Sensibilização Bullying – 20 de Outubro

Como detectar uma situação de Bullying?

Podemos perceber que poderá haver algo a acontecer, quando detectamos alguns comportamentos como:

Escolar/Académico

  • pouca/nenhuma vontade em ir a escola;
  • perda de interesse nas actividades académicas;
  • desiste de actividades que gosta quando ocorrem em contexto escolar;

Social

  • poucos amigos e dificuldades em fazer amigos;
  • pouco domínio das suas competências sociais para se inserirem num grupo; 
  • provoca, importuna, injuria e irrita os outros, não sabe parar;

Físico

  • frequentes dores de cabeça, estômago ou outras;
  • perda de apetite;

Emocional

  • passivas – ansiosas, inseguras, e procuram defender-se a si próprias;
  • provocativas – temperamentais, criam tensões e lutam sempre em resposta;

 

Quando uma situações surge na vida familiar, surgem sempre dúvidas em todas as frentes!

Alguns dos pensamentos que passam pela mente dos pais e familiares, correspondem ao:

  • Não acredito nisto!
  • Onde eu errei?
  • Porque ele/ela não me contou mais cedo?
  • Eu não vi o que estava a acontecer!
  • Ninguém me disse nada, ninguém sabia na escola!

O bullying é uma situação que não requer comportamentos preventivos por parte dos pais face aos outros, contudo existem algumas estratégias que podem ajudar a abrir espaços de partilha entre filhos e pais.

Neste sentido é sugerido o desenvolvimento de um espaço de conversa que possa ocorrer regularmente com os seus filhos, de forma a potenciar uma verdadeira partilha sobre os vários acontecimentos que acontecem no dia a dia dos seus filhos.

Estas conversas necessitam de:

  • um local e momento mais calmo (ex: viagens de ida/regresso à casa);
  • ouvir atentamente o seu filho;
  • uma postura calma e positiva sobre os temas falados pelo seu filho;
  • validar a confiança e partilha que lhe é feita pelo seu filho.

Bullying III

Numa situação em que já esteja a decorrer o bullying, será necessário mostrar o seu apoio por:

Ser um bom ouvinte, ouvindo até ao fim a partilha, como usar tom de voz calmo;

Será importante evitar um tom critico, uma linguagem acusatória ou mesmo fazer qualquer juízo sobre o comportamento antecedente a situação de bullying, que possa levar o seu filho a retrair-se.

Após a partilha será relevante perguntar o que o seu filho pretende fazer e como poderá ajudar.

Nestes planos desenhados em conjunto é relevante haver mais que uma alternativa de resposta face a situação exposta. Será importante ajuda-lo a sentir e acreditar que faz parte da solução.

Se a situação for grave como sendo uma ameaça, será relevante tomar medidas junto da respectiva direcção da escola, como com o professor titular, de forma a encontrarem uma forma de sanear a situação.

Em caso da ameaça ser num contexto virtual, será importante denunciar o conteúdo aos vários sites e servidores. Persistindo será importante contactar o número: 800 200 212  que está ligado aos serviços da Policia Judiciária ou aceder a Linha Alerta – Internet Segura.

Neste sentido poderá pedir ajuda também nas entidades:

Em qualquer situação, se vir que poderá ser muito intenso e díficil de gerir, peça ajuda! A comunidade educativa encontra-se muito mais desperta para estas situações, podendo encontrar uma solução em conjunto, mais ajustada à situação do seu filho.

Até ao próximo artigo!

 

Poderá aceder as seguintes referências que serviam de apoio a elaboração do presente artigo:
Bullying Não – Recursos Digitais
CyberBullying – Internet Segura
Centro de Prevenção Bullying – Facebook