Birras e o temperamento infantil!

Nos dias que correr é importante compreender as diferentes formas de temperamento e os comportamentos que surgem ao longo do crescimento!

Hoje vamos falar de dois autores e os livros, ajudando a compreender alguns pontos, continuamos com Stephanie Couturier e o livro Como ajudar o seu filho a Controlar as Birras, e fazemos ponte com Paulo Oom com o livro Não te volto a dizer!

Couturier explica as diferentes fases e comportamentos associados:

  • 18meses aos 2 anos: Pouca oralidade para explicar o que sente, leva a apresentar comportamentos como morder, bater, gritar, rebolar-se no chão.
  • 2 aos 4 anos: O discurso mais desenvolvido, com a exploração do meio envolvente,  torna-se mais difícil lidar com as diferentes emoções ao mesmo tempo que vai recebendo orientações dos pais e outros adultos.
  • 4 aos 6 anos: Começa a explicar-se sobre o que sente e o pensa, lidando com o “Não!” por parte dos adultos.

É identificado pela autora que alguns factores podem alimentar as ocorrências das birras:Birra

  • Cansaço;
  • Fome;
  • Excesso de açúcar;
  • Ambiente familiar;

 

No caso do autor Paulo Oom, é explicado o temperamento da criança, pelas seguintes áreas com algumas perguntas que podem ajudar a compreender o crescimento da criança:

  • Persistência – Qual o limite da resistência aos limites que lhe são apresentados?
  • Intensidade – Qual a forma como cada criança reage quando é contrariada?
  • Regularidade – De que forma a criança se adapta às rotinas?
  • Distractibilidade – De que forma a criança se foca numa tarefa?
  • Sensibilidade – De que forma a criança reage aos estímulos e situações?
  • Adaptabilidade – Como a criança se adapta a uma nova situação?
  • Reactividade – Como a criança reage quando confrontado com uma nova situação?
  • Humor – Qual o seu humor preferencial?

 

No próximo artigo iremos falar sobre os diferentes tipos de birras como as formas de comunica-las.