T.I. Emoções – Técnica da Cebola

Hoje iremos abordar a técnica da Cebola para abordar as emoções!

TI emoções cebola3

 

Objetivo

A sua utilização poderá ser facilitadora na intervenção com pré-adolescentes e adolescentes, os quais são mais propensos à recusa em aceder às suas próprias emoções. No entanto, poderá ser pertinente no caso de alguns adultos, ajudando a desbloquear.

 

Recomendações no âmbito da Psicologia

Técnica recomendada numa fase inicial da intervenção.

  • Com  um pré-adolescente/adolescente o terapeuta poderá “passar a bola” para o mesmo, solicitando-lhe que enumere o que gostaria/lhe fará mais sentido abordar primeiro durante a intervenção. Deste modo, o terapeuta poderá recorrer ao desenho/esquema de uma cebola, para clarificar que, tal como as camadas da cebola, o adolescente também possui preocupações mais intensas e prioritárias na sua vida, decrescendo para as preocupações menos intensas.

Assim,  o adolescente torna-se parte activa e responsável pelo processo terapêutico que está a iniciar. Ao mesmo tempo que se sente valorizado e respeitado!

  • Esta técnica também poderá ser aproveitada para trabalhar as emoções, utilizando as camadas da cebola como analogia para a compreensão da intensidade das diversas emoções. Até será interessante, de forma criativa, pintar com cores diferentes as camadas da cebola para abordar as emoções.

 

 

TI emoções cebola2

Recomendação no âmbito Familiar

Em família, poderá recorrer-se mesmo a uma cebola cortada ao meio, para fazer este exercício com o adolescente.

Será algo “fora da caixa” que fomentará a clarificação sobre o seu sentir e, ainda, o sentir-se respeitado e acolhido pelo adulto.

 

 

Boas práticas!