Perturbação da Leitura e Escrita VS Dislexia

Cada vez mais as crianças são diagnósticadas com Dislexia (por Psicologos) e com Perturbações da Linguagem ao nível da Leitura e Escrita (por Terapeutas da Fala), mas o que significam estes diagnósticos? 

 

Segundo a DSM-V (Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais – 5º edição) fomos verificar a definição de cada diagnóstico.

A  PERTURBAÇÃO DA LINGUAGEM ao nível da Leitura e Escrita, em Terapia da Fala, consiste:

na limitação funcional da comunicação e na dificuldade na aquisição e/ou utilização da linguagem sobre a forma oral (ao nível da compreensão, expressão, consciência de fonema, palavra e frase), sobre a forma escrita e/ou sobre a forma de leitura (ao nível da descodificação e compreensão do grafema / fonema).

Desenho

Englobando competências linguísticas nomeadamente:

  • Fonologia (discriminação auditiva, consciência fonológica
  • Morfosintaxe (organização estrutural da frase, regras sintáticas)
  • Léxico (vocabulário)
  • Semâtica (categorizações, caracterizações quanto à função, opostos)
  • Pragmática (regras sociais de comportamento, expressões corporais, abstrato), e
  • Discurso expositivo (aspectos metalinguísticos e metacognitivos)

PERTURBAÇÃO DA APRENDIZAGEM, PERTURBAÇÃO ESPECÍFICA DA APRENDIZAGEM ou DISLEXIA – Perturbação Especifica da Aprendizagem com Défice (Especificador – engloba especificadores como a Leitura, a Escrita e a Matemática), em Psicologia caracteriza-se:

  • (Especificador na leitura) por dificuldades de aprendizagem ao nível da precisão de leitura de palavras, alteração no ritmo ou fluência da leitura, dificuldades na compreensão da leitura;
  • (Especificador na Expressão Escrita) por dificuldades de aprendizagem ou alterações na precisão da ortográfica, alteração da precisão gramatical ou de pontuação e alteração da clareza ou organização da expressão escrita.

Aprendizagem

 

Pode se  concluir que ambos diagnósticos são muito semelhantes mas têm denominações diferentes.

Boas leituras!