T.I. Bilhete de Identidade do Medo

Hoje partilhamos com vocês uma técnica de intervenção como o material de apoio numa sessão que possam falar do medo!

Já sabemos que as crianças apresentam vários medos ao longo do seu crescimento:

  • Até ao 1º Ano de vida – apresentam medos de:
    •  pessoas estranhas;
    • ruídos;
    • objectos estranhos;
    • lugares altos;
    • angústia de separação;
  • Dos 3 aos 6 Anos, verificamos os medos de:
    • estar sozinho;
    • escuro;
    • animais;
  • Dos 6 aos 12 anos, os medos evoluem para:
    • situações sociais;
    • avaliação escolar;
    • doenças;
    • mitos urbanos ou sobrenatural;

Os medos necessitam de serem validados e compreendidos pelos adultos, de forma a poderem ser trabalhados com naturalidade e racionalidade, sempre que vão surgindo nos diferentes momentos do crescimento. E nesse sentido, apresentamos uma técnica já conhecida de alguns colegas, o BI do Medo!BI Medo

Já sabemos que os medos se baseiam numa ideia vaga e pouco clara, muitas vezes errada sobre algo, sem corpo nem cara. Acabando por gerar um desconforto devido a sensação de perda de controle sobre algo que não conhecemos nem percebemos o que é.

E na fase infantil, é importante dar uma cara e um corpo a um determinado medo, de forma a ajudar a criança a lidar e enfrentar o mesmo.

BI Medo acaba por facilitar a construção dessa identidade, com a necessidade de:

  1. Desenhar a cara e corpo ao Medo;
  2. Nome do Medo;
  3. Idade;
  4. Ano escolar;
  5. Nome do Pai do Medo;
  6. Nome da Mãe do Medo;
  7. A forma de assustar;
  8. Onde se esconde;
  9. Assinatura do Medo;

Ao desenharmos a cara e o corpo, começamos a dar uma imagem para a criança se organizar e interiorizar esta dimensão mais concreta.

De seguida começamos a construir a identidade, dando-lhe um nome, uma idade e a estudar. Podendo a criança se identificar com este medo e perceber que pode ser também pequeno como ela!

Identificar a família do Medo, é uma forma de humanizar o Medo e permitir que a criança possa enquadra-lo na lógica do seu dia-a-dia.

Contudo os campos mais importantes são: A forma de assustar e Onde se esconde, que nos vai permitir fazer a intervenção.

Nestes campos a criança explica-nos como o Medo a assusta e onde tendencialmente se esconde para não ser apanhado.

Após esta partilha, podemos reflectir com ela quais são as formas de vencer o medo, de enfrenta-lo, de evita-lo e se isso a ajuda a sentir mais serena, e colocarmos as várias hipóteses de termos ou não sucesso a vencer o medo.

Paralelamente existem outras estratégias que irão complementar o trabalho sobre o/os Medo/Medos, tendo em conta que esta técnica poderá não ser o suficiente. Dependerá de cada caso!

Será importante referir que esta técnica irá funcionar em crianças entre os 4/5 anos aos 8/9 anos, depois destas idades será normal estranharem o BI do Medo.

Boas práticas