T.I. Comunicação Assertiva

Hoje falamos de comunicação assertiva na rubrica das Técnicas de Intervenção – T.I. como uma técnica necessária quando realizados a psicoeducação, durante o processo terapêutico.

A forma de comunicar com os outros, ajuda-nos a estabelecer uma relação com terceiros, que nos pode promover:

  • Relações de confiança – cada um tem o seu espaço;
  • Relações de passividade – face a postura invasiva do outro;
  • Relações de agressividade – na necessidade de invadirmos o espaço do outro.

Neste quadro apresentamos algumas das características que podemos compreender na postura dos outros, clarificando junto do utente o que cada tipo de comunicação poderá gerar.

Passiva

Assertiva Agressiva

As necessidades dos outros estão 1º

As necessidades são organizadas consoante a situação As suas necessidades estão em 1º

Desistir

Compromisso Tirar
Não falar nem ser ouvido Falar e ser ouvido

Falar por cima do outro

Desvalorização – as necessidades dos outros são mais importantes Equidade – ajustado às necessidades de cada um

Auto valorização – as suas necessidades são as mais importantes

Permitir ser intimidado

Estar seguro e confiante Intimidar o outro
Expressão baseada na insegurança Expressão  baseada na confiança e disponibilidade

Expressão baseado na agressividade

Relacionamentos opressivo sem respeito por si mesmo

Relações de vinculação

Relações autoritárias     sem respeito pelo outro

Baixa auto-estima Boa auto-estima

Alta auto-estima

Será importante referenciar que cada uma das posturas estará associada a uma emoção, podendo identificar as emoções da:

Tristeza

Alegria

Nojo e Raiva

Em algumas sessões é usual juntarmos a comunicação assertiva a gestão emocional, mais tarde introduzimos a consciência tanto do discurso do outro e o seu significado como também o discurso interno que terá uma forma diferente de ser elaborado em cada uma das comunicações.

Iremos falar dessa conjugação de temas na próxima rubrica.

 

Boa práticas!