M.I. A utilidade dos Carrinhos

Mais uma dia, mais um material de intervenção para vos apresentar, desta vez os tradicionais carrinhos de criança. Vamos então ver como podem estes tornar-se úteis na prática clínica.

Nome Carrinhos
Marca Várias
Local de compra Hipermercados, Lojas de crianças
Custo aproximado  2 a 5€

Existem carros de várias formas, tamanhos e cores e não há uma orientação para brincar com eles. Podemos sim é “dar asas à imaginação“.

O habitual é as crianças quererem fazer corridas e emitirem sons que se assemelham ao barulho dos carros, ou simplesmente os colocarem em viagem enquanto passeiam por um parque, semelhante às suas viagens para outros destinos para além de casa.

Agora é importante apresentarmos algumas recomendações a termos quando compramos material para uma mala lúdica que seja partilhada por diferentes áreas:

  • Tamanho – entre 5 a 12 cm;
  • Durabilidade superior a um ano;
  • Resistência aos embates, pisadelas, pequenos acidentes;
  • Materiais – madeira, metal, plástico mais resistente;
  • Funções – passeio, protecção, socorro, logística entre as funções presentes numa cidade;
  • Marcas – semelhantes as existentes na realidade;Carrinhos II
  • Cores – variadas;

O recurso aos carrinhos de permite trabalhar:

  • Contagem;
  • Expressão vocal dos sons dos carros; 
  • Vocabulário;
  • Atenção;
  • A identificação e nomeação das cores e tamanhos;

Intervenção com logo

 

Diferentes Aplicações

 

Intervenção em Terapia da Fala 

O uso de carrinhos de corrida em sessões de Terapia da Fala pode ter única e exclusivamente o intuito de criar a relação empática com a criança.

No entanto, podem também ser utilizados para conseguir trabalhar:

  • Motricidade orofacial ou vocalização utilizando o barulho dos carros, solicitando às crianças que reproduzam o som brrrrr, vrummm;
  • Recorrer aos carros para tornar apelativa a sessão em que atribuímos sons a serem trabalhados (por exemplo /r/ e /l/);
  • Fazer uma corrida para ver quem ganha, sendo que quem perde deve dizer x palavras com o som-alvo.

Intervenção em Psicologia 

Este consiste num material que deverá integrar a caixa ludo do terapeuta.

A utilização dos carrinhos em Psicologia pode decorrer em diferentes contextos, quer para iniciar a sessão como construir uma determinada realidade com a criança permitindo aceder ao seu mundo interno, tendo uma função terapêutica, consoante o tipo de carrinhos. Por exemplo:

  • um carro-ambulância possui uma função reparadora/cuidadora;
  • um carro-polícia ou bombeiros tem uma conotação protectora.

Mas tendo em conta os ditos carrinhos “normais” sem especificação, estes remetem simbolicamente para o carro que os pais conduzem e no qual a criança é transportada.

Assim, ao brincar com os carrinhos a criança estará já nesta fase a adquirir a noção de regras do trânsito e de passagem na estrada como, por exemplo, que para atravessar a estrada temos primeiro que parar e olhar, para não sermos magoados por um carro.

Do mesmo modo que, ao conduzir na sua “estrada”, a criança irá adquirindo as primeiras noções de regras de trânsito e de respeito pelo outro tendo em conta o futuro adulto e condutor que irá ser.

Portanto, deixa-se a sugestão aos pais e terapeutas de se disponibilizar material à criança com o qual possa construir a sua estrada recorrendo à fantasia (e.g. pinos, ou outros objetos para servir de contorno aos caminhos/estrada e obstáculos) ou, ainda, um tapete com uma estrada desenhada!

Boas reflexões!