M.I. LÄSKIG – Fantoche

Hoje vamos falar do LÄSKIG , um fantoche de pano que na Latitudes apelidamos de Dracolina e que faz a delicia dos nossos pequenos utentes.

Nome LÄSKIG – Fantoche
Marca  IKEA
Local de compra Lojas IKEA ou Loja Online
Custo aproximado

 5,99€

 Material contém:

  • 1 fantoche de :
    • Altura: 32 cm dracolina ao quadrado
    • Largura: 10 cm
  • Entrada para colocação de mão na boca do Dragão.

 

Orientações para Jogar:

  • + 1 jogador adulto ou criança com +2 anos;
  • Apela à fantasia e à construção de histórias num jogo do faz-de-conta.

 

Objectivo do jogo permite trabalhar

  • Alter – ego ou amigo imaginário;
  • Planeamento e organização;
  • Criatividade na construção das histórias;
  • Elaboração de diálogos;

Intervenção com logo

 

Diferentes Aplicações

 

Intervenção em Psicologia

Em Psicologia, o terapeuta pode iniciar um jogo do faz-de-conta com a criança, apelando à imaginação de ambos e permitindo à criança construir uma história com determinada sequência e organização. A criança é livre de escolher os conteúdos que quiser e o papel do terapeuta será de contenção e estruturação dos conteúdos, de forma a ser organizador para a criança.

No jogo de papéis e do faz-de-conta com fantoches possibilita o exercício da “imagem espelho” que consiste, no fundo, em mostrar à criança o comportamento que concretizou. Isto permite à criança aperceber-se do que fez e perceber o que o outro pode ter sentido.

Poderá funcionar bem em início de sessão como estabilizador se a criança estiver muito agitada.

 

Intervenção em Terapia da Fala

Em Terapia da Fala, o recurso aos fantoches é muito útil com crianças que tem dificuldades de comunicação ou até mesmo numa fase inicial que se mostram inibidos com o terapeuta. É-lhes mais fácil expressarem-se através de um fantoche do que falar na 1ª pessoa.

Assim, podemos usar os fantoches com o objetivo de:

  • Construção e organização frásica;
  • Ensinar os sons dos animais;
  • Criar histórias do som a ser trabalhado;
  • Aumento do léxico.

 

Utilização Familiar

Poder-se-á brincar com a criança tendo por base os mesmos objectivos descritos acima nas diferentes intervenções.

 

É que brincar é uma coisa séria e para gente séria… Para gente que pensa e sabe pensar; simboliza e sabe significar! (1)

Referências bibliográficas:
(1) Rosa, J. C. C. (2006). Cit. in Caderno do bebé. Edições Fim de Século.

 

Boas representações!