Emociona-Te! com The Age of Adeline

Hoje apresentamos um filme, que coloca dúvidas sobre o dilema da nossa mortalidade face a possibilidade de sobrevivermos a quem amamos.

Sinopse do filme

adaline3

Adaline Bowman nasceu na virada do século 20 e levava uma vida normal até sofrer um grave acidente de carro. Desde então, ela milagrosamente parou de envelhecer e acabou se tornando um ser imortal com eterna aparência de 29 anos.

Adaline vive uma existência solitária, nunca se permitindo criar laços com ninguém para não ter seu segredo revelado. Mas tudo muda quando ela conhece o jovem e belo Ellis Jones.

 

Reflexões filosóficas do filme

A par com outros filmes, neste género, apresenta o dilema de sobrevivermos pelo tempo, numa imortalidade sem fim, sabendo que podemos não acompanhar quem amamos numa viagem para dimensão ou simplesmente morrer, dependendo da crença de cada um.

O filme fala sobre da dor de uma mãe, que decide partir para deixar a sua família viver uma vida normal, assumindo um sacrifício materno. E o poder do perdão quando  mais tarde consegue reencontrar e tornar-se amiga e confidente da sua filha.

635652074588954126-AP-FILM-REVIEW-THE-AGE-OF-ADALINE-72457982

Debruça-se sobre o amor e a impossibilidade de levar uma vida normal, tendo em conta a noção de viver para além da esperança média de vida de cada geração.

E fala do milagre do amor como redentor de um final feliz, onde a liberdade de escolha na partilha de uma verdade tão pessoal, permite a construção de uma relação de confiança.

 

Recomendações

Intervenção Individual

É o tipo de filme que podemos pedir ao utente que possa ver e discuti-lo em sessão, podemos abordar em questões de luto como em situações de ansiedade, que possam impossibilitar a possibilidade de escolha.

É um filme para se recomendar também em problemáticas que possam envolver na partilha de determinados episódios de vida, que possam dificultar o desenrolar normal de uma relação amorosa, acabando por se tornarem sufocantes pela necessidade de acreditar que o outro possa não aceitar ou compreender.

Normalmente estão associados sentimentos como a culpa ou a vergonha, sendo necessário a sua desconstrução, de forma a promover o seu bem estar e mais tarde a escolha livre de pressões internas ou externas.

 

Intervenção em Grupos

É um filme que pode agradar aos grupos, especialmente aos mais românticos, sendo necessário desconstruir essa ideia para uma adequada actuação no momento de reflexão.

Recomenda-se a visualização em 2  sessões de 45 minutos ou uma sessão de 90 minutos.  Seguindo-se o debate na sessão seguinte.

9d596146_aoa_05531-xxxlarge_2x

As ideias que podem ser exploradas são:

  • Mortalidade vs Imortalidade;
  • Viver por diferentes épocas – sozinho;
  • Ver as pessoas que nós amamos a morrer sem estarmos a seu lado;
  • Partir para não permitir o sofrimento maior de uma família por algo que não compreenderiam;
  • O valor dos segredos – contamos podendo ser julgados ou partimos para que não sofram mais que uma perda;
  • Vivência da culpa e da vergonha;

São algumas ideias que podem ser colocadas a discussão, de forma a permitir que possam reflectir sobre as mesmas e poderem tornar mais claro algumas crenças e ideias que possam ter sobre a vida e a sua complexidade.

Será importante estar atento ao comportamento não verbal de alguns intervenientes, que possam estar a passar por lutos. Por esse motivo, neste tipo de filme, não há nem perguntas nem respostas certas!

 

Bom filme e boas intervenções!