Pert. Deficit de Atenção e Hiperactividade

Hoje continuamos com a PDAH – Perturbação de Deficit de Atenção e Hiperactividade!

Antes de avançarmos necessitamos de fazer a diferenciação nos comportamentos que são sinalizados tanto pelos pais como pelos educadores num primeiro momento.

Segundo a revisão da Dra. Fernanda Torgal Garcia, é verificado três organizações nesta perturbação, que não independentes entre si, pelo contrário, acabam por complementar-se.

Hiperactividade

Verifica-se que nestas crianças alguns dos comportamentos surgem precocemente, por volta dos 2/3 anos, contudo devido a idade, muitos pediatras, preferem aguardar 1/2 anos, para distinguir um diagnóstico de PDAH de uma inquietude motora, tendo em conta a confusão que vai surgindo entre elas.

Iniciam nestas alturas o acompanhamento parental, por norma por um psicólogo, de forma a ajudar os pais a adquirem estratégias para lidar com os comportamentos:

  • Hiperactivos/Impulsivos – tendo em conta que apresentam dificuldades em aprender com os erros, sendo mais penoso a gestão do seu autocontrole.
  • Desatento – apresentam dificuldades em processar informação e uma compreensão deficitária da mesma. Não têm noção de que esta situação ocorre, mesmo confrontados.

Verifica-se que não há nenhuma criança apresenta uma só estância, acabam por se misturar. Será importante identificar a intensidade dos comportamentos/sintomas como a severidade dos mesmos, para conseguirmos realizar um diagnóstico e iniciar o acompanhamento ajustado às suas necessidades.

Neste tipo de acompanhamento será necessário termos em conta as comorbilidades que existem nesta perturbação:

  • Perturbação de Oposição;
  • Tiques;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Perturbação do Sono;
  • Perturbação Linguagem;
  • Perturbação Coordenação Motora;
  • Perturbação Aprendizagem;

Para irmos ajustando com o passar do tempo as estratégias como ajudar os pais a compreenderem os diferentes comportamentos que advém destas perturbações.

Neste sentido é relevante trabalhar-se em seis áreas distintas:

actuação pdah

Que iremos explorar no próximo artigo.

Até lá boas leituras!