T.I. no Autismo

A temática que falamos esta semana na nossa magazine, Autismo, é ainda uma temática muito delicada tendo em conta todas as alterações que acarretam na vida do próprio e das pessoas que lidam diariamente com os mesmo.terapia da fala

Iremos abordar algumas estratégias que são utilizadas em sessão alertando que muitas vezes não podemos seguir apenas a teoria de todos os artigos e livros que dispomos!

É importante em qualquer caso sabermos colocar-nos ao “nível” das nossas crianças e em particular das crianças com perturbação do espectro do Autismo. Por isso muitas vezes é preciso deixar de lado as tarefas que tínhamos programado para a sessão e trabalhar com aquilo a que a criança se apega no dia da sessão. Por exemplo é muito normal que ao entrar na sala vejam algum estímulo ao qual se agarrem e não queiram largar.

Assim, temos que ser nós terapeutas saber aproveitar esse mesmo estímulo mas trabalhando na mesma os objetivos traçados para esse dia. Por vezes é necessário trabalharmos no tapete e só depois de trabalhada esta situação e depois de ganhar a sua confiança bem como criar uma rotina de sessão podemos tentar evoluir e realizar o trabalho já sentado com a terapeuta à secretária.

Tendo em conta que a perturbação do espectro do Autismo é uma perturbação com muita incidência na intenção e interacção comunicativa, o trabalho do Terapeuta da Fala passa muitas vezes por trabalhar a intenção comunicativa destas crianças. Daí ser necessário muitas vezes irmos ao ritmo da criança e pegar nos interesses delas e a partir daí ir introduzindo novas temáticas.

autismoII

Há também a necessidade de recorrer ao imaginário e lúdico para treinar e ensinar estas crianças para a comunicação com os seus pares e numa fase seguinte com os adultos para além dos que fazem parte do seu seio familiar.

Existem também casos em que para além desta dificuldade de comunicação existe também dificuldades ao nível da linguagem e da articulação. Para trabalhar estas áreas podemos recorrer aos materiais já descritos aqui no blog para outras patologias, no entanto, haverá sempre a necessidade de adaptar à criança com quem estamos.

Devemos ter o cuidado/sensibilidade de saber respeitar estas crianças, finalizamos com uma frase retirada do programa sunrise que resume o essencial para termos sucesso na nossa intervenção  “A criança mostra-nos o caminho de entrada, e depois nós mostramo-lhe o caminho de saída“.

Boas intervenções!