T.I. Sexualidade – Adultos

Numa sessão terapêutica, surgem sempre vários momentos de partilha de conteúdos mais íntimos, sendo importante naturalizar e compreender o que está a ser partilhado, para promover uma maior confiança na relação como em si mesmo.

Hoje remetemos para algumas estratégias e sugestões apresentadas por Vera Ribeiro, no Manual de Sedução.

Num primeiro momento é apresentado a sugestão de um investimento na nossa auto-estima. Objectivo abrangente de uma psicoterapia, envolvendo o trabalho em si, e alargando para as diferentes áreas da vida do utente. Neste sentido é recomendado:

  • Melhorar a nossa autoestima por reconhecimento e valorização das nossas características pessoais;
  • Manter uma Socialização regular com os outros, que irão desenvolver estratégias para promover o nosso bem estar;
  • Gostar de nós próprios, sendo importante valorizar quem somos pelas nossas emoções e personalidade, e desta forma partilhar com o outro;
  • Compreender o Outro pela exploração na partilha, no dialogo com o outro para entender-se a si e às necessidades que possam surgir no outro.
  • Ouvir a sua intuição, que se baseia na nossa capacidade de avaliação das diferentes situações que nos vão surgindo no dia a dia, e que em determinados momentos optamos por ignorar.

Num primeiro momento podemos dizer que são elementos básicos, contudo muitas pessoas não conseguem elaborar todos os pontos apresentados num primeiro momento. Por esse motivo é apresentado um conjunto de exercícios a cada ponto de forma a cada pessoa treinar e fortalecer-se de forma a se sentir tranquila na sua vida e sexualidade.

 

papel e lápis

Exercício

Um dos exercícios, consiste em escrever pelo menos 10 qualidades,  num papel, olhando-se ao espelho. Neste momento irá potenciar uma reflexão, e nesse momento será importante o registo do que vê em si e do vive dentro de si.

Será também importante referenciar, que algumas pessoas que tenham uma atitude mais pessimista poderão revelar dificuldades em identificar mais que cinco características, nesse caso será importante fazer começar no mínimo por duas ou três, que possam ser de várias áreas diferentes.

Desta forma vai-se construindo uma personalidade mais consistente e mais segura face a si, pelo reconhecimento das suas potencialidades.

 

Recomendação: O livro não é só para consumo pessoal/casal, mas também um excelente compêndio prático para os terapeutas, podendo ajuda-los a reflectir sobre determinadas temáticas da sexualidade que possam ser apresentadas em sessão. (1)

Nas próximas semanas iremos explorar algumas das técnicas exploradas por Vera Ribeiro neste Manual de Sedução.

 

Boas práticas!

 

(1) – Nota: Será importante identificar que no caso de se verificar uma perturbação de cariz sexual, encaminhar para o médico de família, para despiste orgânico, como posteriormente encaminhar para um terapeuta no âmbito da sexologia. Tendo em conta que algumas situações necessitaram de uma abordagem especializada.