Perturbação Especifica da Aprendizagem

A PEA – Perturbação Especifica da Aprendizagem é uma das perturbações do neurodesenvolvimento, relacionando-se a leitura e a escrita como a matemática, estando associado factores genéticos como ambientais.

O desenvolvimento da PEA, envolve várias factores como orgânicos, ensino-escolar, afectivo – emocionais, socioeconómicos e culturais, como neurodesenvolvimento.

PEA

Esta perturbação é diagnosticada com maior incidência na infância, após a entrada na escola, por volta do 2º ou 3º ano. Por norma os primeiros sinais são identificados pelos professores do 1º ciclo, sensibilizando os pais ou encarregados de educação para uma avaliação nas áreas da psicologia e terapia da fala, de forma a se intervir em tempo útil.

Quando são iniciadas as avaliações, é importante diferenciar de um diagnóstico de PDI, tendo em conta que a intervenção é diferenciada em cada uma delas.

Algumas das manifestações que surgem e levantam preocupações, correspondem:

Contexto social:Dia do Professor

  • Alterações de comportamento;
  • Dificuldades de socialização;
  • Bullying;

 

Aprendizagem da leitura e da escrita:

  • Necessidades de mais tempo para a realização das tarefas;
  • Necessidade de apoio de terceiros;
  • Caligrafia imperfeita;
  • Dificuldades:
    • na leitura de palavras simples e monossílabos;
    • na correspondência grafema-fonema – faca-vaca;
    • na leitura das não palavras, pseudopalavras e palavras  isoladas;
  • Omissão de fonemas ou sílabas;
  • Falta de prazer na leitura;

 

No próximo artigo iremos falar da dislexia e da reorganização da classificação no DSM-V.

 

Boas práticas

 

 

Referências Bibliográficas
Perturbações do Neurodesenvolvimento
DSM – V