T.I. Como a observação pode gerir a ansiedade?

Hoje falamos de um tema relevante no dia a dia de cada um de nós – observação, com especial ênfase na atenção e foco, de forma a gerir a ansiedade!

Muitas vezes quando os utentes nos chegam ao gabinete acabam por apresentar algumas queixas face a sua capacidade de não gerir adequadamente alguma situação, uma vez que apresentam um pensamento ruminante sobre uma dada situação!

Uma das técnicas que usamos é a Observação! Vamos experimentar neste artigo!

  • Pense numa situação que possa ser ligeiramente stressante, e que esteja a viver neste momento. Já escolheu?

Agora

  • Observe toda a imagem durante mais de 30 segundos;

1 (2)

  • Vire a imagem ou baixe o ecrã e diga em voz alta o que processou com o máximo de detalhes possíveis, olhando-se ao espelho;

Após ouvir-se a falar à frente do espelho, experimente:

  • Fechar os olhos e voltar a dizer o que viu na imagem com máximo de detalhes possíveis!

Sente que melhorou o registo da informação, como se realmente estivesse a ver a imagem a sua frente? É normal que isso aconteça, tendo em conta que quando estamos a a olhar para alguém a nossa capacidade de gerir a comunicação e relação entra em conflito com o processamento da informação, dessa forma quando fechamos os olhos acabamos por focar só na imagem. E esta ganha uma maior nitidez.

Agora durante todo o exercício, conseguiu desligar-se da situação stressante que escolheu inicialmente? 

O nosso cérebro escolhe uma tarefa e executa uma tarefa cognitiva de cada vez, apesar de ser bastante rápido, o que leva a necessidade de activarmos outras áreas como a atenção e o foco para nos ajudar a responder ao desafio. Colocando desta forma o pensamento sobre a situação stressante em segundo plano. 

Sempre que este processo é realizado, é usual a nossa respiração abrandar, obrigando uma respiração mais calma e mais profunda, levando uma mudança de emoção – de medo para surpresa.

E desta forma, voltamos a assumir o controle do nosso cérebro!

Deixamos algumas imagens para futuros desafios, ajudando a manter a prática sempre que alguma situação o exija!

 

Boas intervenções