Emociona-Te! com Soul

O que é que te faz ser… TU?

Sinopse

Joe Gardner, um professor de música do ensino básico que tem a oportunidade da sua vida para tocar no melhor clube de jazz da cidade.

Mas um contratempo leva-o das ruas de Nova Iorque à Grande Ante-vida, um sítio fantástico onde as novas almas ganham personalidade, características e interesses, antes de irem para a Terra.

Determinado a regressar à sua vida, Joe junta-se a 22, uma alma precoce que nunca entendeu o encanto da experiência humana. Joe pode descobrir as respostas às questões mais importantes da vida, enquanto tenta desesperadamente mostrar a 22 o que há de bom em viver.

Recomendações

É o tipo de filme que se pode sugerir para se ver com a família, como podemos recomendar a sua visualização individualmente, para ajudar a refletir várias questões que acompanham a elaboração deste filme.

Perguntas de carater filosófico sobre o sentido da vida e do encantamento e profundidade das pequenas coisas como questões relevantes sobre a condição humana nos seus direitos e nas lutas pela dignidade de ser-se humano e respeito pela cultura negra.

O filme foi criado com a possibilidade de valorizar o trabalho e a dignidade da comunidade afro-americana. E ao mesmo tempo que questionava o valor da vida apresentava as várias limitações que esta comunidade enfrenta para realizar os seus sonhos.

É um filme que permite criar um debate acesso sobre o racismo, apresentando as várias dificuldades que as várias comunidades enfrentam por esse mundo fora, não só nos EUA.

A forma como algumas pessoas que se viram privadas dos seus sonhos por não terem meios de os suportar, reconstruiram a sua vida, dando a volta por cima e criando outros sonhos para dar a sentido à sua existência!

E a potencialidade de um momento de empatia, por simplesmente ouvirmos a história do outro!

As reflexões que podem ser feitas num contexto individual, tocam várias áreas, consoante as necessidades de cada pessoa que está a nossa frente. Podemos elaborar sobre:

  • O tédio e a procura da 22;
  • A necessidade de concretizar um sonho a todo o custo;
  • O momento em que entramos em transe quando estamos a fazer algo que gostamos;
  • O sonho reconstruído;
  • A importância de estar disponível para ouvir;
  • Estarmos no aqui e no agora a contemplar a vida a acontecer;
  • A importância da amizade e de acreditar que o outro é capaz, mesmo quando duvida;
  • A discriminação subliminar, sente-se que está lá, mas sempre de uma forma difusa;
  • Aprendizagem pela experiência e não pela teoria;
  • O sentido da vida;

São várias as questões que podem ser analisadas e serem refletidas, tendo como base, o eco que podem provocar no utente que está a nossa frente. Partindo da premissa de aquilo que nos emociona é o que mexeu no nosso mundo de referências pessoais. Não há certos e errados, só formas de lidar com as nossas dúvidas e verdades!

Ah! E podem usar a história da Dorothea Williams e do Peixe, perto do final do filme! Excelente para iniciar um momento de mindfulness!

Boa procura e boa visualização!