P.E. Aprendizagem – Matemática

Hoje vamos falar da Perturbação Especifica de Aprendizagem – Matemática.

Segundo Susana Martins, este diagnóstico está associado às dificuldades no raciocínio matemático, contudo incluiu também os aspectos identificados em discalculia – dificuldades no processamento numérico, realização de cálculos como aprendizagens de factos.

No nosso artigo Vamos contar até 10? identificamos na altura que a criança adquire:

  • 6 meses –  noção das quantidades elevadas com comparação de dois grupos de objectos com uma diferença significativa entre si.
  • 3 anos – aquisição do domínio das operações, pela identificação de 1, 2, 3 objectos que sejam semelhantes entre si.

Neste sentido é importante a estimulação da criança em diferentes campos que irão promover o seu raciocínio matemático, nomeadamente na estimulação da:

  • Atenção;
  • Contagem das quantidades;
  • Relação das quantidades com o número escrito;
  • Desenvolvimento da noção do valor;

Podendo usar alguns dos exemplos para

  • Quantos olhos tens tu?
  • Quantos mãos tens tu?
  • Num passeio de carro:
    • Quantos carros vermelhos vamos ver? Queres contar?
  • Numa ida às compras:
    • Quantos frutas são verdes?
    • E quantos legumes encontramos de cor de laranja?
  • A mãe vai pagar o pão com uma nota, e vamos ver o troco?

 

Agora falamos de estimulação, contudo a PEA – Matemática apresenta um conjunto de sinais de alerta que necessitamos estar atentos para os saber reconhecer. Neste sentido partilharemos alguns, que apresentam dificuldades:Dia do Professor

  • Na compreensão de palavras – números e a relação entre eles;
  • Em decompor números;
  • Em compreender o valor de posição;
  • Em compreender os sinais (+ , – , : , x );
  • Leitura das horas em relógios analógicos;
  • Compreensão e domínio de figuras geométricas;
  • Resolução de problemas;
  • Défice na memorização e utilização de factos numéricos como as tabuadas;

É identificado por parte dos vários técnicos o desenvolvimento de comportamentos que vão camuflando as suas dificuldades:Bullying V

  • Discurso de desvalorização da matemática;
  • Ansiedade escolar;
  • Bullying;
  • Postura agressiva;
  • Alteração de humor como também baixa auto-estima;
  • Necessidade de mais tempo para realizar as tarefas e com apoio regular para ter sucesso;

Neste sentido, é importante a compreensão da PEA – Matemática para estimularmos adequadamente a criança no caminho da Matemática.

Futuramente iremos falar de algumas estratégias que poderão ajudar a estimulação e desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático.

Boas Leituras!

 

Referências Bibliográficas:
Perturbações do Neurodesenvolvimento – Cláudia Bandeira de Lima – Lidel