M.I. Fantoches de dedo

Hoje trazemos mais um material que podemos encontrar nas conhecidas lojas ikea, os fantoches de dedo.

Nome Fantoches de dedo
Marca  IKEA
Local de compra Lojas IKEA
Custo aproximado

 5,00

 Material contém:fantoches (1)

  • 10 fantoches representativos de animais diferentes;
  • Entrada para colocação dos dedos no pescoço dos animais.

 

Orientações para brincar

  • 2 jogadores (terapeuta e criança);

Apelar à fantasia e à construção de histórias num jogo do faz-de-conta, para promover a intervenção. Recomenda-se:

  1. Escolherem os 1ºs animais – 2 de cada vez para estruturar o jogo de faz de conta.
  2. Opcional – darem nomes e características às personagens dos animais;
  3. Definir uma missão ou situação para se colocar os animais a fazer a sua história;
  4. Brincar;

 

Objectivo do jogo permite trabalhar

  • Criatividade na construção das histórias;
  • Elaboração de diálogos;
  • Vocabulário;
  • Categorização semântica;

Intervenção com logo

 

Diferentes Aplicações

 

Intervenção em Psicologia

Em Psicologia, o terapeuta pode iniciar um jogo do faz-de-conta com a criança, apelando à imaginação de ambos e permitindo à criança construir uma história com determinada sequência e organização. A criança é livre de escolher os conteúdos que quiser e o papel do terapeuta será de contenção e estruturação dos conteúdos, de forma a ser organizador para a criança.

No jogo de papéis e do faz-de-conta com fantoches possibilita o exercício da “imagem espelho” que consiste, no fundo, em mostrar à criança o comportamento que concretizou. Isto permite à criança aperceber-se do que fez e perceber o que o outro pode ter sentido.

Poderá funcionar bem em início de sessão como estabilizador se a criança estiver muito agitada.

 

Intervenção em Terapia da Fala

Em Terapia da Fala, o recurso aos fantoches é muito útil com crianças que tem dificuldades de comunicação ou até mesmo numa fase inicial que se mostram inibidos com o terapeuta. É-lhes mais fácil expressarem-se através de um fantoche do que falar na 1ª pessoa. Para além da utilização em crianças com dificuldades na comunicação, este tipo de fantoches torna-se muito útil para explorar e melhorar o discurso espontâneo, a construção frásica e organização temporal.

Caso este trabalho seja realizado com crianças em idade escolar podemos aproveitar para trabalhar leitura e escrita, solicitando para escrever a história por eles inventada, acabando por tornar esta tarefa mais divertida e apelativa.

 

Utilização Familiar

Poder-se-á brincar com a criança tendo por base os mesmos objectivos descritos acima nas diferentes intervenções.

Recomenda-se que possam levar também em viagens ou de férias, é leve e fácil transporte, e ajuda a brincadeira surgir, principalmente quando se está a espera em alguma fila ou a criança está a ficar cansada da longa viagem!

 

É que brincar é uma coisa séria e para gente séria… Para gente que pensa e sabe pensar; simboliza e sabe significar! (1)

Referências bibliográficas:
(1) Rosa, J. C. C. (2006). Cit. in Caderno do bebé. Edições Fim de Século.

 

Boas representações!